terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Manuel Duarte de Almeida

“Já o vimos por aqui a tocar concertina e com o cesto do pão às costas. Recordámos a sua passagem quando ainda jovem, por Lisboa, com um cacho de bananas ou umas caixas para entregar, tendo como fundo a estátua equestre de D. José I, no Terreiro do Paço. Agora, vemo-lo sorridente a apreciar a exibição do Rancho Folclórico Serra do Ceira, na passada segunda-feira no Colmeal. Certamente a recordar os tempos em que as pernas não o atraiçoavam quando o pé lhe puxava para o bailarico. A poucos dias de completar oitenta e três primaveras continua jovem e sempre bem disposto.” Foi nestes termos e com esta mesma fotografia que em 15 de Agosto de 2009 nos referimos a Manuel Duarte de Almeida. Hoje recordamo-lo com imensa saudade. Dele ficaremos para sempre com a imagem de um Homem amigo dos seus e da sua terra, solidário, prestável, combativo, de um trabalhador incansável e também de um sócio que fazia questão de ser uma presença constante nas realizações da União Progressiva, onde foi vice-presidente da Direcção no mandato de 2003/2004. Repousa junto dos seus na terra que o viu nascer. Colmeal 26/Agosto/1926 – Lisboa 27/Janeiro/2011 A todos os seus familiares apresentamos as mais sentidas condolências. UPFC
.

Sem comentários: