domingo, 14 de outubro de 2018

GRANDE CIRCUITO DA POLÓNIA com a UPFC

Por sugestão de alguns dos nossos associados, preparámos o programa que abaixo apresentamos e que nos irá levar, durante dez dias, a percorrer a Polónia, um país lindíssimo com séculos de história, onde iremos conhecer as suas cidades, locais religiosos, monumentos, castelos, a cultura riquíssima e gastronomia variada, museus e paisagens de sonho. De 7 a 16 de Junho do próximo ano.
As inscrições poderão ser feitas para: António Santos - 962372866 ou Maria Lucília – 914815132 / 218122331.

7 Junho ( 1º dia – 6ª Feira ) | Lisboa – Varsóvia


Comparência no aeroporto de Lisboa em hora a indicar e encontro com representante da agência UNIK que acompanha grupo. Formalidades e partida às 09h35m no voo TP 1262. Refeição a bordo. Chegada ao aeroporto de Varsóvia às 14h25m (duração da viagem = 03h50m). Transfer ao Hotel Novotel Warszawa Centrum **** ou similar. Tempo livre. Em hora a indicar partida para um magnífico recital de piano ( Chopin ) num Palácio histórico, onde brindaremos com espumante. Seguidamente jantar em restaurante. Bebida de boas vindas com a famosa vodka polaca “Zubrowka”. Regresso ao hotel. Alojamento.

8 Junho ( 2º dia – Sábado ) | Varsóvia – Czestochowa – Auchwitz - Zakopane

Pequeno-almoço. Partida para Czestochowa, para visita do mais célebre Santuário da Polónia : Jasna Gorá, que significa “montanha iluminada”. É também um dos mais importantes centros de peregrinação do mundo. Diariamente milhares de peregrinos chegam aqui, na esperança de ver o ícone da milagrosa Virgem Negra de Czestochowa, também conhecida como Madona Negra e que devido aos milagres atribuídos à Virgem em pouco tempo tornou-se o Santuário mais famoso da Polónia.


Uma lenda, segundo um manuscrito de 1474 existente na  biblioteca do mosteiro diz que a pintura a negro da imagem se deve ao evangelista S. Lucas que pintou a Madona Negra com o Menino Jesus, sobre um tampo de madeira duma mesa feita por Jesus carpinteiro. Acredita-se igualmente que teria sido enquanto posava para Lucas que Maria lhe relatou os pormenores da Anunciação e da infância de Jesus que Lucas mais tarde incorporaria ao seu evangelho. Almoço. Prosseguimos viagem até Auchwitz para visita do antigo campo de concentração. Por cima do portão de entrada estão inscritas as palavras “Arbeit mach frei” – “O trabalho liberta”. O campo foi preservado como memorial e as celas prisionais foram transformadas num museu traçando a história do campo e da perseguição na Polónia do tempo da guerra. Como dizia Edmund Burke “Um povo que não conhece a sua história está condenado a repeti-la”. Em 2002, a UNESCO declarou oficialmente Auschwitz-Birkenau como Patrimônio da Humanidade.
Continuação da viagem até Zakopane, onde chegaremos ao final do dia. É a capital de inverno da Polónia e a mais importante estância de ski. Em 1886 foi-lhe atribuído o estatuto de lugar saudável, dada a qualidade do ar que ali se respira e que ainda hoje se mantêm. Transfer ao Hotel Mercure Kasprowy *** ou similar. Jantar no hotel. Alojamento.

9 Junho ( 3º dia – Domingo) | Zakopane - Cracóvia

Pequeno-almoço. Passeio por Zakopane, onde se destaca a sua arquitectura local com destaque para a madeira. Passagem pela rua pedestre Krupowki, ponto de encontro dos locais nos cafés, restaurantes e onde também se encontram as lojas de lembranças.
Teremos ainda oportunidade de visitar o “Sanktuarium Matki Boskiej Fatimskiej”, construído em honra de Nossa Senhora de Fátima, como agradecimento pelo facto de o Papa ter escapado ao atentado de 13 de Maio de 1981. Foi feito em madeira e ostenta o conhecido Totus Tuus, em cima do portão na entrada. Foi inaugurado em 1997 pelo Papa João Paulo II.


Numa cidade famosa pelo ski, de onde se poderá ter a melhor vista ? Precisamente de Gubalowka, situada a 1.117 metros acima do nível do mar, onde se chega de teleférico. Do topo tem-se um completo e magnifico panorama dos Tatras (desde que o tempo esteja bom) e onde o Papa João Paulo II gostava de fazer caminhadas. Descendo novamente à cidade, almoço. Prosseguimos viagem pela Garganta do Rio Dunajec e das Montanhas Tatras, mas desfrutando de uma experiência UNIKa, em jangadas de madeira, numa actividade que os locais chamam de rafting. Ao longo da viagem, desfrutaremos de um relaxante passeio envoltos em silêncio. Continuação da viagem até Cracóvia. Transfer ao Hotel Novotel City West **** ou similar. Jantar no hotel. Alojamento.

10 Junho ( 4º dia – 2ª Feira ) | Cracóvia – Wielicka - Cracóvia

Pequeno-almoço. Visita de Cracóvia, antiga capital e sede da realeza no passado, hoje é a cidade polaca mais visitada. Considerada como o coração histórico e cultural da Polónia, devido à sua arquitectura gótica e renascentista, faz parte do património Mundial da Unesco. Banhada pelo rio Vístula, a cidade tem o seu principal ponto de atracção na colina de Wavel, onde se encontra a Catedral de S. Venceslau e S. Estanislau, e onde se celebravam as cerimónias de coroação dos reis polacos. 


Aqui podemos ver os túmulos de quase todos eles e o mais esplêndido monumento renascentista da Polónia : a Kaplica Zygmuntowska. Era nesta catedral que se podia encontrar João Paulo II enquanto Bispo de Cracóvia. Junto à Catedral encontramos o Castelo real de Wavel. O centro da cidade é Rynek Glowny, a Praça do Mercado (uma das três maiores praças da Europa), a Igreja de Santa Ana, com a sua torre de 81 metros (de hora a hora um trompete toca na direcção dos quatro cantos do mundo, uma melodia simples de cinco notas e que no passado servia para alertar a população), o antigo mercado dos tecidos (edifício gótico que alberga lojas de artesanato local). À volta da praça, encontramos bonitas esplanadas de cafés e de restaurantes. Almoço
Após o almoço, partida para Wieliczka, para visita às minas de sal, que desde 1978 constam na lista do Património da Humanidade da Unesco. É um monumento UNIKo. Com lagos subterrâneos, galerias e capelas escavadas no sal pelos mineiros polacos e onde encontramos as mais belas estátuas.


As minas recebem mais de um milhão de visitantes todo ano e são um dos monumentos mais importantes da Polónia.. Curiosamente foram encontradas no local ferramentas para a fabricação de sal datadas do século X, produzidas pelos habitantes dos primeiros assentamentos medievais. Em funcionamento desde o século XIII, as minas ainda produziam sal de mesa nos anos 2000 e estão entre as minas de sal mais antigas em operação sem interrupção. A produção foi descontinuada em 2007.
Regresso a Cracóvia ao hotel. À noite voltamos ao Bairro Judaico, onde terá lugar o jantar acompanhado de música típica. Regresso ao hotel. Alojamento.

11 Junho ( 5º dia – 3ª Feira ) | Cracóvia - Wroclaw

Pequeno-almoço. Partida para Wroclaw. Á chegada almoço. De tarde visita desta cidade conhecida como a cidade das "12 ilhas e mais de 100 pontes". É a capital da Baixa Silésia e uma das mais prósperas cidades da Polónia. 


Ao longo da Praça do Mercado, vamos observando testemunhos do seu rico passado como é o caso da magnífica Câmara Municipal, um dos exemplos mais importantes da arquitectura gótica na Europa Central e do Leste (o seu aspecto actual é o resultado de um extenso período de reconstrução que ocorreu entre 1470 e 1510), a Igreja de Santa Isabel (a grande torre que domina a praça é desta igreja, uma das maiores da cidade) ou o quadro circular “Panorama da Batalha de Raclawice”, a 4 de Abril de 1794, quando os polacos derrotaram os russos. Na outra margem do rio Oder, encontra-se a Ilha Ostrow Tumski, que é a zona mais antiga da cidade e onde visitaremos a Catedral de Wroclaw. A sua primeira construção foi em madeira no século XIII. Após sofrer vários danos na Primeira e Segunda Grande Guerra Mundial, foi reconstruída em pedra mantendo a mesma arquitectura estilo gótico inglês com sua torre quadrada. 


Uma curiosidade que teremos encontrar na cidade são as dezenas de estátuas de gnomos duendes, em divertidas posses. Ao final do dia transfer ao Hotel Wroclaw Centrum **** ou similar. Jantar no hotel. Alojamento.

12 Junho ( 6º dia – 4ª Feira ) | Wroclaw – Torún

Pequeno-almoço. Partida para Torún, cidade natal do astrónomo Nicolau Copérnico, e uma das cidades mais bem preservadas da Polónia, mas também famosa pelo seu pão de mel. 


A cidade foi fundada pelos Cavaleiros Teutónicos em 1233 e depressa se tornou um centro de comércio. Torún sobreviveu à II Grande Guerra Mundial, relativamente incólume. Possui as muralhas da cidade bem conservadas e os armazéns datados dos séculos XV a XIX ainda ladeiam as ruas que conduzem ao rio. A Catedral de São Baptista e São João Evangelista bem como o Palácio Episcopal de Kujawy ricamente ornamentado são dois dos mais bonitos edifícios da cidade e o Museu de Copérnico, que iremos visitar, ergue-se como um memorial ao filho mais famoso da cidade. Durante a visita paragem para almoço. Transfer ao Hotel Mercure Torún *** ou similar. Tempo livre. Jantar no hotel. Alojamento.

13 Junho ( 7º dia – 5ª Feira ) | Torún – Malbork - Gdansk

Pequeno-almoço. Partida para Malbork, para visita a um dos melhores exemplos da arquitectura defensiva do mundo: o Castelo e antiga residência do Grão Mestre da Ordem dos Cavaleiros Teutónicos, reconhecido pela Unesco como Património da Humanidade é o maior castelo da Europa construído em tijolo. Almoço


Continuação da viagem até Gdansk, a cidade de Lech Walesa e o berço do movimento social “Solidariedade”, criado em Agosto de 1980. Foi uma resposta social ao regime totalitário e um movimento de alcance nacional, no entanto a sua existência espalhou-se pelo mundo inteiro. À frente do movimento ficou Lech Wałęsa - na época eletricista do estaleiro de Gdańsk, e futuro vencedor do Prémio Nobel e Presidente da Polónia.
É uma cidade onde tiveram lugar vários eventos importantes do ponto de vista da história mundial. Foi aqui que a 1 de Setembro de 1939 eclodiu a Segunda Guerra Mundial, que mudou o mapa do mundo de então. 
Transfer ao Hotel Mercure Gdansk Stare Miasto **** ou similar. Tempo livre. Jantar no hotel. Alojamento.

14 Junho ( 8º dia – 6ª Feira ) | Gdansk – Gdynia – Sopot - Gdansk

Pequeno-almoço. Dia dedicado à visita da Cidade Tripla, ou seja, três cidades que se encontram próximas da costa báltica: Gdansk, Gdynia e Sopot. O início será em Gdynia, com um passeio pelo cais que oferece uma panorâmica do porto em funcionamento. 



Destaque para dois museus flutuantes, os barcos Blyskawica (contra-torpedeiro que participou na II Grande Guerra Mundial) e Dar Pomorza (navio-escola). Continuamos até Sopot, a estância mas popular da Polónia. Tempo livre para passear pelo cais com 512 metros, que se encontra repleto de bares, restaurantes, antiquários e lojas. Regresso a Gdansk. Almoço


De tarde visita de Gdansk que embora tenha sido quase totalmente destruída durante a II Grande Guerra Mundial, um programa de reconstrução pós-guerra restaurou muitos edifícios da cidade, mantendo a sua atmosfera histórica que iremos ter oportunidade de observar no passeio pelo centro histórico. Destaque para a Grua de Gdansk, uma estrutura medieval e ícone da cidade, sendo um dos seus mais belos edifícios. Visita da Igreja de Santa Maria, a maior igreja medieval construída em tijolo da Europa. A construção começou em 1343 e demorou 150 anos a terminar. Destaque para a Placa dos Dez Mandamentos e para o Relógio Astronómico. Seguidamente terá lugar um concerto de órgão na Catedral de Oliwa. Paragem junto ao Monumento aos Trabalhadores do Estaleiro, em homenagem aos que morreram durante a greve e nas manifestações de Dezembro de 1970. Tempo livre. Jantar no hotel. Alojamento.

15 Junho ( 9º dia – Sábado ) | Gdansk –Lowicz - Varsóvia

Pequeno-almoço. Partida para Varsóvia com paragem para almoço em Lowicz. Visita ao Museu Regional, dedicado ao folclore desta área, com destaque para os trajes característicos de Lowicz do século XIX e inicio do século XX, recortes decorativos em papel e bordados tradicionais. Prosseguimos viagem até Varsóvia, onde se chegará ao final da tarde. Transfer ao Hotel Novotel Warszawa Centrum **** ou similar. Em hora a indicar transfer a restaurante para jantar de despedida com música típica polaca. Regresso ao hotel. Alojamento.

16 Junho ( 10º dia – Domingo ) | Varsóvia – Lisboa

Pequeno-almoço. Imponente nos seus altos edifícios do Centro Financeiro, nos seus monumentos, nas casas aristocráticas, nas ruas floridas bordejadas de esplanadas, nas igrejas, nos palácios e nos jardins onde se destaca a estátua de Chopin no Parque Lazienki, é assim que se nos apresenta a capital da Polónia: Varsóvia e que surpreende quem a visita pela primeira vez.
O panorama da cidade situada às margens do Vístula há séculos é dominado pelo Castelo Real, e os palácios de famílias poderosas. Seus representantes serviram à nação exercendo as mais dignas funções, ficando assim mais próximos da corte real. Do Castelo Real situado na Cidade Velha estende-se o “Caminho Real”. É a mais bela rota turística da capital.


Visita ao Museu de História de Varsóvia, localizado na praça principal da cidade antiga. Prosseguimos até à Praça Rynek Satrego Miasto, localizada no centro da Cidade Velha (Stare Miasto), é o bairro mais antigo e talvez mais belo de Varsóvia, meticulosamente reconstruído depois de reduzido a escombros na II Grande Guerra Mundial. É o coração Histórico de Varsóvia, considerado desde 1980 Património Mundial pela Unesco. 
Continuamos a nossa visita até à Praça do antigo Gueto, uma pequeníssima área onde morreram mais de 400 mil judeus e onde se encontra um memorial, recordando todos aqueles que preferiram morrer lutando a aceitar o destino imposto pelos nazis. 


Finalizamos a visita no Palácio da Cultura e Ciência, hoje um dos principais símbolos de Varsóvia, é um edifício de 60 anos que consta na lista dos monumentos da cidade, e foi um presente da União Soviética. Em torno deste Palácio (abreviatura PKiN em polaco) foram erguidos os mais altos prédios de escritórios e hotéis, criando a chamada "Manhattan varsoviana." Subindo ao 30º andar teremos uma magnifica vista da cidade. Durante a visita de cidade paragem para almoço
Em hora a indicar transfer ao aeroporto de Varsóvia- Formalidades e partida às 20h25m no voo TP 1261. Refeição a bordo. Chegada ao aeroporto de Lisboa às 23h25m (duração da viagem=04h10m). Desembarque e recolha de bagagem. 
FIM DA VIAGEM.

PREÇO POR PESSOA

Mínimo 35 participantes:
Quarto Duplo – Sócio/cônjuge | 1.835,00€ (1.760,00€ + 75,00€)
Suplemento quarto individual | 360,00€
Suplemento não sócio | 50,00€

O pagamento poderá ser faseado, até final de Agosto de 2019. Para maior facilidade e comodidade, sugerimos a transferência via Multibanco, para o NIB da União no Banco BPI 0010 0000 3254 3590 0015 4

SERVIÇOS INCLUÍDOS

Passagem aérea em classe económica na companhia aérea TAP no itinerário Lisboa – Varsóvia – Lisboa;
Taxas de aeroporto, segurança e combustível no valor de 75,00 € ( à data de 28.08.2018 e sujeitas a confirmação na altura da emissão das passagens aéreas )
Autocarro de turismo de acordo com itinerário;
Acompanhamento durante todo o circuito ( Varsóvia a Varsóvia ) de guia local de idioma português ou espanhol; 
Guias locais em Czestochowa, Auschwitz, Cracóvia, Wieliczka, Wroclaw, Torún, Gdansk, Malbork e Varsóvia;
9 noites de alojamento em regime de pequeno-almoço nos hotéis mencionados ou similares;
18 refeições : 9 almoços + 9 jantares ( incluíndo 1 jantar de boas vindas + 1 jantar com música judaica em Cracóvia + 1 jantar com música típica polaca em Varsóvia );
Bebidas às refeições : água, chá ou café;
Visitas e entradas incluídas: Czestochowa | Mosteiro de Jasna Gora; Auchwitz | Campo de Concentração; Zakopane | Teleférico de Gubalowka + Rafting no rio Dunajec; Wielicka | Minas de Sal (inclui elevador); Cracóvia | Catedral de Wawel + Castelo; Wroclaw | Catedral; Torún | Museu de Copérnico; Malbork | Castelo de Malbork; Gdansk | Igreja de Santa Maria; Lowicz | Museu Regional de Lowicz; Varsóvia | Castelo + Museu de História + Observatório no 30º andar no Palácio da Cultura e da Ciência.

Recital de piano num Palácio em Varsóvia incluíndo 1 copo de espumante;
Concerto de órgão na Catedral de Oliwa (Gdansk); 
Seguro de viagem;
Carteira documentação com itinerário de viagem e mapa; 
Gratificações motorista e guias locais;
Rádio guia com auriculares durante toda a viagem na Polónia;
Acompanhamento representante agência UNIK durante toda a viagem;
Oferta Unik;
Taxas de serviço e IVA à data de 28.08.2018.

SERVIÇOS NÃO INCLUÍDOS

Quaisquer outros serviços não mencionados na coluna de “serviços incluídos, tais como bebidas (excepto água, chá ou café).
CARTÃO EUROPEU DE SEGURO DE DOENÇA (CESD)

Aconselhamos a obtenção do Cartão Europeu de Seguro de Doença (CESD). Este cartão é utilizado para obtenção dos cuidados de saúde que se tornem clinicamente necessários durante uma estada num dos Estados-Membros da União Europeia, Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça, tendo em conta a natureza das prestações a conceder e a duração prevista da estada, evitando que o segurado seja obrigado a regressar prematuramente ao seu país de origem para receber os cuidados que o seu estado de saúde necessita. 
Os cuidados de saúde são prestados aos portadores do CESD nos mesmos moldes que aos beneficiários do sistema de Segurança Social do país onde se encontram, o que significa que esses cuidados podem não ser gratuitos e que pode haver lugar ao pagamento de taxas moderadoras ou de comparticipações (não reembolsáveis)."
O cartão pode ser pedido através do site da Segurança Social, junto do seu subsistema de saúde ou em qualquer loja do cidadão, e tem validade de três anos.







quinta-feira, 4 de outubro de 2018

COLMEAL - MAGUSTO - dia 1 de Novembro



A União Progressiva vai realizar, uma vez mais, o magusto no Colmeal.

Vai ser no feriado de 1 de Novembro, quinta-feira. Pelas 3 da tarde, no Largo D. Josefa das Neves Alves Caetano, onde esperamos reunir a comunidade colmealense, residente e a que por esta ocasião se desloca à sua aldeia.

Castanhas, torresmos, água-pé e jeropiga estarão à sua e à nossa espera.
Porque nós, também lá estaremos, para juntos, mantermos viva esta tradição.

UPFC

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

A UNIÃO VAI COMEMORAR O SEU 87º ANIVERSÁRIO



A União Progressiva da Freguesia do Colmeal foi fundada em 20 de Setembro de 1931. Um grupo de homens determinados arregaçaram as mangas e deitaram mãos á obra, como se costuma dizer. Às obras, melhor dizendo, pois muito havia que fazer nas aldeias que ao tempo constituíam a extinta freguesia do Colmeal.

Nunca é demais recordá-los. Abel Joaquim de Oliveira, Aníbal Gonçalves de Almeida, António Domingos Neves, António Martins Mendes, António Nunes dos Reis, Francisco Domingos, Francisco João Miranda, João Mendes, Joaquim Fontes de Almeida, Joaquim Francisco Neves, José Antunes André, José Henriques de Almeida, Manuel João Miranda, Manuel Martins e Manuel Nunes de Almeida. Antero Gonçalves de Almeida também fez parte das reuniões preparatórias, mas por motivos profissionais viu-se afastado de Lisboa, pelo que não surge associado ao grupo fundador.


Nesta foto dos arquivos da União encontramos alguns desses valentes, rodeados por outros associados e dirigentes.

Presentes ausentes com um pé cá e outro lá, ao seu empenho – exercendo pressão junto do poder político e angariando fundos através de iniciativas que também podiam ser de convívio -, de ficaram a dever as estradas por onde circulamos, a água que consumimos, os lavadouros que tanto facilitaram a vida às mulheres, a electricidade, o telefone e as muitas pontes e pontões que encurtavam distâncias e aproximavam as pessoas…” (Lisete de Matos in MEMORIAL da UPFC).
Pelo censo de 1930 havia na freguesia do Colmeal 1413 residentes.

Para as colectividades regionalistas é ponto de honra, anualmente, a realização dos seus almoços de aniversário. Não pelo que se pode encontrar na ementa, mas mais pelo convívio. Pelo prazer de reencontrar amigos, de matar saudades. A União tem tentado manter esta tradição, aproveitando para introduzir um pouco de cultura na comemoração dos seus aniversários, com visitas de interesse para os seus sócios e amigos.

Este ano voltaremos à Quinta da Feteira, em Fazendas de Almeirim, ao mesmo local do ano passado, por sugestão de muitos dos nossos associados. Será no próximo dia 22 de Setembro (sábado).

A União, com vem sendo hábito disponibilizará graciosamente dois autocarros, que partirão de Lisboa/Sete Rios (junto à porta do Jardim Zoológico) às 08:00 horas. Haverá uma paragem, para quem desejar tomar o pequeno-almoço, antes da visita guiada que na simpática vila de Coruche se fará no Museu Municipal.



Para quem se deslocar do Colmeal, haverá também um autocarro, que iniciará o seu percurso às 07:30 horas, em Góis, possibilitando assim recolher os sócios e amigos que da sede concelhia e de outras aldeias, ao longo da estrada do Vale do Ceira, se queiram associar à comemoração do nosso aniversário.
Sugerimos a utilização destes transportes, não só pela comodidade, mas também pela possibilidade que proporcionam ao convívio entre os participantes.

Na Quinta da Feteira, pelas 12:30 horas, teremos no exterior o habitual serviço das entradas – Salgados diversos, Enchidos grelhados, Torricado, Canapés variados, Gin Tónico, Martini, Favaios, Vinhos maduros Branco e Tinto, Sumos, Imperial e Águas.
Da ementa, consta a Sopa da Pedra ou de Legumes; Bacalhau com broa de milho e coentros picados; Nacos de porco em vinho tinto; Pudim de ovos ou Salada de frutas; Café, whisky e aguardentes (novos), licor de whisky, licor nacional, amêndoa amarga e vinho do Porto.
Haverá lanche bufete pelas 17:30 horas – Caldo verde, Salgados, Bacalhau com natas, Carnes frias (perna de porco e de perú no forno fatiadas), Batata Pala-Pala, queijos nacionais, salada de frutas e doces.
Para terminar, cantaremos os parabéns com espumante e bolo de aniversário.
Como habitualmente, vamos ter durante a tarde, música ao vivo e bar aberto.
O regresso está previsto para cerca das 19:00 horas.
Para a eventualidade de optar pelo transporte próprio, aqui lhe deixamos o mapa de localização.


Esperamos por si, pelos seus familiares e amigos para connosco, festejarmos com muita alegria estes oitenta e sete anos da União ao serviço do Regionalismo.

A Direcção                                                  


sábado, 21 de julho de 2018

A UNIÃO FOI A ITÁLIA - (3ª. Parte de 3)



Roma, conhecida como “A Cidade Eterna”, esperava-nos. Uma panorâmica da cidade, fundada sobre sete colinas, uma das mais belas metrópoles europeias, dominada por edifícios em estilo clássico e barroco.
Durante a tarde, visita ao colossal complexo museológico do Vaticano, estado soberano desde 1929, governado pelo Papa. A Capela Sistina com a visão da Criação, pintura genial de Miguel Ângelo. O jantar de despedida, com música ao vivo, serviu para confirmar a satisfação de todos por mais esta iniciativa da União.


























Passear no centro histórico de Roma é como folhear um livro de História que atravessa séculos, culturas e povos de toda a Velha Europa e do Médio Oriente.
Praça de Veneza, Coliseu, Praça Navona, a mais bonita da cidade, Praça de Espanha, e a Fonte de Trevi, onde de costas se atiram moedas e se pedem desejos.
A Basílica de S. Pedro foi a nossa última visita. Com centenas de obras de arte, o destaque vai para a encantadora escultura da Pietá e para o Baldaquim de Bernini.

































A União Progressiva da Freguesia do Colmeal agradece aos seus sócios e familiares que nos acompanharam nesta viagem, e, em especial, aos quatro aniversariantes, que connosco quiseram partilhar esse dia tão especial.
Obrigado à Agência UNIK pelo excelente programa que nos proporcionou e pela assistência prestada ao grupo durante toda a viagem.
Até à próxima. Contamos convosco.

UPFC