terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Canoagem no Ceira 2011

No passado sábado, dia 19 de Fevereiro, reeditou-se mais uma “Canoagem no Ceira”. O tempo algo instável, com chuviscos e névoas passeando-se pelas encostas, não foi impeditivo que algumas dezenas de canoístas rumassem até ao Colmeal para mais uma descida. A primeira foi há cinco anos, no fim-de-semana de 11 e 12 de Fevereiro.
Em Cavaleiros de Baixo, uma pacata e silenciosa aldeia junto ao Ceira, iniciou-se o percurso que levaria os canoístas por entre as frondosas margens a enfrentar um ou outro obstáculo, entre açudes e árvores caídas, mas onde a solidariedade e o elevado espírito de equipa, indispensáveis e sempre presentes, tudo ajudaria a resolver.
No Vale Pardieiro, uma pequena localidade onde desta vez conseguimos descortinar dois habitantes, tivemos oportunidade de confirmar a sua beleza natural e apreciar o trabalho feito pelo homem – o túnel para desviar por baixo da aldeia as águas do rio Ceira que alagavam as terras de cultivo. Os canoístas irão recordar esta sua passagem pelo túnel, que não foi muito fácil, e sobretudo a saída, onde os colegas que faziam segurança os esperavam para os “repescar”. O Mário Martins, para que o vejam bem na fotografia, até vem de lado…
À ponte do Colmeal, devido ao cansaço e também a um pouco de frio, deu-se por terminada a descida. A dureza do percurso, os obstáculos a vencer e sobretudo a saída do túnel no Vale Pardieiro tinham feito mossa na maioria dos participantes.
A meio da tarde e na antiga Escola, todos se voltaram a encontrar para degustar um esplêndido menu preparado pelo “Chef” Carlos Dias e que compreendia um “Sushi” de bacalhau com arroz basmati primaveril, Strogonoff de Peru e umas sobremesas que estavam um espanto. A Direcção da União Progressiva da Freguesia do Colmeal que continua apostada em dar visibilidade à freguesia e ao concelho através destas realizações ofereceu ao Carlos Dias e ao Pedro Carvalho, grandes entusiastas da canoagem, um troféu alusivo à “Canoagem no Rio Ceira 2011”. Também a Junta de Freguesia do Colmeal, que desde a primeira descida tem dado apoio a estas realizações, mais uma vez disponibilizou os meios indispensáveis para o seu bom êxito.
Um ano passará enquanto por baixo desta ponte muita água correrá. O Mário Martins (um filho do Colmeal), o Carlos Dias, o Pedro Carvalho e a “Kompanhia das Águas” já estarão a pensar como vai ser a próxima. Sabem que a União Progressiva e a Junta de Freguesia do Colmeal continuam disponíveis para lhes dar todo o apoio. Fotos de A. Domingos Santos

1 comentário:

Anónimo disse...

Valeu a pena o trambolhão que dei na descida do val pardieiro para a saída do túnel.
Adorei o espetáculo dos canoistas a saltarem para o poço à saída do túnel: foi duro mas eles são valentes.

Arutr Fonte