quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Colmealenses na Andaluzia

Foi em Outubro passado. Depois da informação exaustiva que vos fomos dando sobre os locais a visitar e onde mais uma vez destacamos Córdova, Granada e Sevilha, apenas vos queremos dizer que foram quatro dias espectaculares. Atravessado que foi o nosso Alentejo em mudança de paisagem, agora com o maior lago da Europa, Espanha recebeu-nos com os seus campos tratados, as suas ruínas testemunhando outros povos em tempos longínquos, os seus “pueblos” floridos, os seus monumentos centenários e as suas magníficas igrejas e catedrais transbordantes de fé e de imponência.
Córdova com a sua Mesquita construída no século X, no tempo em que ofuscava Bizâncio e Bagdad em ciência, cultura e nas artes, impressionou todo o grupo com a sua opulência e as suas cerca de 850 colunas e arcos – o Bosque das Colunas. A Mesquita, hoje Catedral de Santa Maria de Córdoba, é uma das maiores mesquitas do mundo e uma das principais expressões da arte árabe-islâmica e da arquitectura gótica da Andaluzia.
.
Granada, antiga capital do califado nazerí fica entre sete colinas e resguardada pela imensa Serra Nevada é a quinta-essência da arte árabe na Península Ibérica. O Palácio de Alhambra é uma das autênticas “sete maravilhas do mundo” e uma obra apoteótica da arte muçulmana. A Alcáçova, o Pátio dos Leões, o Palácio de Carlos V ou os Jardins do Generalife, com o seu encanto especial em que a água e a luz parecem brincar continuamente com todos os que o visitam, deixaram maravilhados os nossos participantes. A Catedral, com a sua planta gótica e composta de cinco naves, é uma das mais importantes igrejas renascentistas de Espanha, onde a Capela Maior se destaca no seu interior.
Sevilha, a capital da Andaluzia, uma cidade cheia de encanto com os seus bairros tranquilos e cativantes, esperava pelos nossos associados e amigos. No decorrer da sua longa história, Sevilha foi albergando muitos e variados monumentos. O Parque Maria Luísa, frondoso parque com belas pracetas e monumentos tem no seu interior a espectacular Praça da Espanha, de estilo regionalista. A Catedral levanta-se sobre o terreno que fora ocupado pela grande mesquita dos Almóadas. A imagem da Virgem de La Macarena impressiona quem a contempla. La Giralda, actual campanário da catedral era o mirante da mesquita e o Pátio das Laranjeiras também fazia parte dela. Imenso templo de estilo gótico, em que a nave central é a maior da Espanha e a terceira da Europa, tem um belíssimo Retábulo Maior do século XVI. A Torre do Ouro fica situada defronte ao Guadalquivir e a sua construção é do século XII. Na actualidade alberga o Museu Marítimo. La Maestranza é muito provavelmente a praça de touros mais popular e famosa de todo o mundo, foi construída entre os séculos XVIII e XIX.
Uma noite de flamengo entusiasmou todo o grupo e ninguém quis perder a oportunidade de um cruzeiro no rio Guadalquivir antes do regresso a Lisboa. Pelo caminho, ainda o sorteio de um cheque-viagem que coube ao nosso associado Dulcínio Mata. No final, a pergunta costumeira. Quando é a próxima? Fotos de Francisco Silva

Sem comentários: