quinta-feira, 30 de abril de 2015

“AS ABELHAS, O MEL E O COLMEAL”, UMA EXPOSIÇÃO DE PINTURA


“As Abelhas, o Mel e o Colmeal” é uma exposição de pintura de Pedro Manuel Gaspar Freire, natural do Colmeal. Esteve patente durante o mês de Abril, na Casa da Cultura de Góis.

É uma exposição fantástica e surpreendente. Desde logo pela obra, tendo em consideração que o autor, conforme consta do folheto de apresentação da mesma, é autodidata e terá começado a pintar recentemente, como ocupação dos tempos livres.


Seguidamente, por se tratar de uma exposição pedagógica, que faz acompanhar as telas de textos explicativos da atividade ou situação a que se referem. Finalmente, pela precisão, encanto e carinho com que retrata uma apicultura que tinha muito de ato de amor, respeito e simbiose com a natureza.



Vendo a exposição de Pedro Freire, revisitei eu própria a minha infância, reencontrando, emocionada, o meu avô paterno José Martins, que era um apicultor apaixonado. Foi com ele, tal como o autor com o seu irmão Fernando, que retomei, agora sem medo e necessidade de toso, as operações descritas e outras. Entre elas: transferir sapos comilões de abelhas dos colmeais para as hortas onde são úteis; batucar os cortiços com duas pedras para as abelhas entrarem; perseguir enxames voadores, na esperança de os ver aterrar; saborear água-mel fresquinha, deliciar-me com o mel espesso, escuro e acidoce das urzes. Conservado durante mais de sessenta anos, em parte, nas tais panelas de barro vidrado por dentro, a que o autor alude, sabia também a saudade o mel do tempo do meu avô, que consumi recentemente!




Expressão de memorias pessoais e suscitadas (obrigada pela experiência), a exposição tem ainda o mérito de abordar uma problemática de grande interesse e atualidade, face à premência de (re)descobrir atividades que possam alavancar e sustentar o desenvolvimento económico, potenciando a atração e a fixação de novas populações.


Gostei muito. Não imaginava o autor, jurista de formação, a falar pictórica e metaforicamente sobre o Colmeal, terra e colmeia de gente e abelhas laboriosas ou sobre o mel doçura dos laços e afetos que prendem aos outros e às origens. A propósito, peço desculpas se as fotografias desvirtuam as cores dos óleos.




Parabéns pela obra e pela determinação em agarrar, na senda de outros colmealenses, uma atividade criativa e estética tão relevante quanto a pintura, desse modo se realizando pessoalmente e contribuindo para o enriquecimento do património cultural local e regional.

Açor, Colmeal, 28 de Abril de 2015

Lisete de Matos

3 comentários:

Francisco Silva disse...

Mais um excelente artigo da nossa estimada associada Dra. Lisete.
Obrigado.

Elisabete disse...

Um excelente artigo e uma excelente obra! Parabéns ao Sr. Dr. Pedro Freire pelo maravilhoso trabalho que expos em Góis, o qual tive oportunidade de visitar. Parabéns à Sra. Dra. Lisete Matos que nos vai presenteando com os seus excelentes artigos.

Elisabete Ascenção

Pedro Gaspar Freire disse...

Ao Francisco, ao Blogue e à Drª Lisete o meu muito obrigado pelas palavras amáveis e sensibilizadores que me dedicaram.
Encorajaram-me a continuar. Bem-hajam
Pedro Freire