quarta-feira, 23 de março de 2016

Fernando Costa no GÓISARTE 99



O último Góisarte do milénio vai continuar a ser o encontro ritmado de artistas e da população que, em contacto permanente com a natureza, vão ajudar a aprofundar e enriquecer o diálogo interactivo neste espaço geográfico que não tem fronteiras e onde a mãe natureza soube ser tão prodigiosa.

Vão ser seguramente momentos lindos, de grande e rara beleza, aqueles que iremos vivenciar, atendendo à lista de inscritos e seleccionados que vão mostrar, mais uma vez e ao vivo, o fruto do diálogo intimista com a natureza.

E o acontecimento de arte que em tempos foi um desafio é já hoje uma concretização no mundo da arte e da cultura (…) e Ascenção Cabeças, então presidente da Câmara Municipal de Góis terminava “Enfim, é nosso desejo que todos saibamos, renascer em cada Góisarte no equilíbrio perfeito entre o rio e a montanha e no mais verde tom da nossa esperança.”

De acordo com a informação veiculada no Catálogo, mais de uma centena de artistas nacionais e estrangeiros irão estar presentes nos dias 16, 17 e 18 de Julho, em Góis, com os seus livros, os seus quadros, as suas esculturas, a sua dança, o seu teatro, a sua música.

Fernando Costa, do Colmeal, com “Colmeal, freguesia de S. Sebastião”, um óleo sobre platex, foi uma das presenças neste Góisarte 99.


Recordamo-lo neste dia 23 de Março, quando passam 13 anos que nos deixou. Mas, os amigos não morrem, apenas partem primeiro do que nós.

A. Domingos Santos

1 comentário:

Anónimo disse...

Um talento e um empenho, nos diferentes domínios da atividade social em que interveio, que nunca será demais sublinhar. Obrigada por o fazerem. No campo da pintura, continuo a pensar que seria interessante levar a cabo uma exposição retrospetiva da sua obra. Contando-se, naturalmente com a disponibilidade das pessoas para emprestarem os quadros que possuem.

Lisete de Matos

Açor, Colmeal