segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Esclarecendo um comentário



Anónimo Anónimo disse...
Uma justíssima homenagem!
Até há 4 anos, ano após ano, nada de novo havia no Colmeal, exceto a degradação progressiva, um envelhecimento que se refletia nas pedras dos muros e dos caminhos. Nos últimos 4 anos, em cada visita encontrávamos melhorias, tal como são descritas no texto, como se o Colmeal tivesse despertado de um longo e modorrento sono...
Bem-haja, Sr. Carlos de Jesus!
Deonilde Almeida (Colmeal)
Há dias um velho amigo meu disse-me: Ouve lá, lá pelo Colmeal andam a dizer que a Junta que está a terminar as suas funções fez mais neste mandato que a anterior durante os mandatos que lá estiveram… Isso é verdade? 
Eu respondi: se eles dizem é capaz de ser verdade… senão vejamos: 

- Quem acabou a construção do edifício da sede da Junta que estava encravado por dificuldades económicas? 

- Quem procedeu à reparação das instalações sanitárias do Largo da Fonte, no Colmeal, as dotou de electricidade e criou condições para que se encontrassem limpas durante todo o ano? 

- Quem comprou a carrinha, bem como o Kit de primeira intervenção no combate a incêndios, que a actual junta usa? 

- Quem mandou construir o armazém para guardar os pertences da autarquia, no Vale das Cortinas? 

- Quem procedeu à beneficiação e alargamento do Largo do Seladinho, no Colmeal? 

- Quem procedeu à limpeza dos cemitérios da freguesia, designadamente o do Colmeal e do Carvalhal do Sapo? 

- Quem acabou com a imundice que era o poço do barroco da Fonte no Colmeal, acabando com o aspecto degradante do mesmo e colocando uma placa em betão que evita os maus cheiros e a triste imagem de antigamente e delimitando o terreno da Junta de Freguesia do lado poente, com muro? 

- Quem construiu os novos depósitos de abastecimento de água a Aldeia Velha e Carvalhal do Sapo?

- Quem promoveu a construção do novo depósito de água no Salgado? 

- Quem começou o estradão que liga o Açor à Senhora da Luz, em Ádela, até à zona a seguir ao Açor e ligação do mesmo a esta povoação? 

- Quem construiu o Largo em Ádela junto ao chafariz das duas torneiras? 

- Quem completou o saneamento da malhada, no troço da Rua da Capela de São José até ao Largo? 

- Quem melhorou o acesso ao tanque de rega da Malhada, com a construção de escadas condignas e corrimões? 

- Quem mandou reconstruir a Fonte Velha do Soito? 

- Quem mandou proceder à reparação da Rua da Fonte Velha, junto à mesma fonte? 

- Quem resolveu o problema do Largo da Cruz da Rua, no Carvalhal, onde se formava sempre um lago de água? 

- Quem resolveu o problema dos maus cheiros na Rua da Fonte Velha, no Carvalhal, canalizando esses esgotos para uma distância superior a 50 metros abaixo da dita Fonte Velha? 

- Quem promoveu a abertura da rede de esgotos em Aldeia Velha, obra a que neste momento apenas falta a colocação da fossa e as ligações às habitações? 

- Quem promoveu a rede de bocas de incêndio em Aldeia Velha? 

- Quem promoveu o alcatroamento da Rua da Procissão em Aldeia Velha? - Quem promoveu o alcatroamento do troço da estrada de Aldeia Velha para a Selada da Ereira, entre a estrada de ligação à povoação e a casa do Sr. Manuel Alexandre? 

- Quem colaborou na melhoria do caminho para a Lameira, no Carvalhal do Sapo? 

- Quem fez os primeiros “melhoramentos” na praia fluvial da Ponte, no Rio Ceira, com um acesso mais fácil a partir da ponte e a construção dum local mais adequado para os banhistas, junto ao açude, do lado direito da escada de acesso à água? 

- Quem em fez a reparação do Pontão, no Colmeal, depois da enxurrada? 

- Quem fez o muro de protecção ao aterro da estrada Rolão-Colmeal, no Porto da Azinheira, para evitar o constante cair de pedras para a estrada que dá acesso à Eira? 

- Quem mandou fazer a reconstrução da Fonte Velha de Aldeia Velha? 

- Quem providenciou a abertura das estradas de acesso ao Porto-Chão, do lado das Gaeiras e do lado dos antigos currais (Banda d’Além) daquele casal? 

- Quem promoveu as candidaturas para os tanques de água para protecção contra incêndios florestais construídos no Colmeal e no Açor? 

- Quem promoveu a reflorestação dos terrenos pertencentes à Junta de Freguesia devorados pelos incêndios?

- Quem promoveu o alindamento do terreno junto ao parque infantil do Ventoso, obra importante para toda a freguesia, onde já se fizeram alguns eventos?

- Quem promoveu a preservação das antigas escolas do Colmeal e Carvalhal do Sapo, com a assinatura de protocolos com a Câmara Municipal de Góis e posteriormente com as colectividades regionalistas locais, designadamente a União Progressiva da Freguesia do Colmeal, para instalação da biblioteca e com a União e Progresso do Carvalhal, para a transformação em centro de convívio? 

- Quem propôs à Assembleia de Freguesia a criação dum incentivo à natalidade, que foi aprovado por unanimidade?

- Quem propôs à Assembleia de Freguesia um incentivo à fixação de casais jovens na freguesia, que foi aprovado por unanimidade? 

- Quem propôs à Câmara Municipal de Góis a designação de Caminho de Alfredo Alves Caetano, ao caminho que liga o Centro Paroquial à estrada no Lombo das Vinhas? 

- Quem negociou e assinou o protocolo com a Câmara Municipal de Góis, para que fosse dividida a parte do dinheiro das Eólicas, que vem da Câmara Municipal da Pampilhosa da Serra, por forma a compensar a freguesia pela não instalação do Parque Eólico das Caveiras? 


Enfim, muito mais haveria para recordar, mas acho que, por agora, o que fica dito é suficiente… 

É preciso não esquecer que não teria sido possível fazer estas obras todas sem a colaboração da Câmara Municipal e outras entidades que agora não vêm ao caso, como, aliás, acontece praticamente com qualquer melhoramento que se realize na freguesia, seja qual for a Junta. 
Pois é meu caro, retorquiu o meu amigo, às vezes as coisas são o que delas se diz e não o que a realidade mostra… 

20 de Setembro de 2013

Henrique Mendes

8 comentários:

Anónimo disse...

Só tenho pena de a minha aldeia não ter sido nomeada aqui, ter sido esquecida no antes e no agora.
Sandra Henriques

Anónimo disse...

Pois é Sandra, a tua aldeia não foi nomeada, mas não penses que foi esquecida pela junta visada, pois alguns melhoramentos foram feitos, que não foram mencionados propositadamente, como: Apoio ao Grupo dos Amigos do Sobral, Saião e Salgado nas obras da Casa de Convívio e reparação de uma rua, bem como a beneficiação do antigo caminho do Senhor da Amargura para o sobral... mas também não sei o que a Junta que findou o mandato por aí fez.
Bjinhos...

Anónimo disse...

De facto o senhor Henrique Mendes foi um excelente Presidente da Junta de Freguesia de Aldeia velha

Anónimo disse...

Considero que o meu direito cívico de "pedir o Livro Amarelo" para reclamar por um mau serviço, tem equivalência no dever de elogiar um bom serviço prestado. Lamentavelmente, com muita frequência se faz uso do 1º, esquecendo o 2º.
Assim, a intenção do meu comentário foi, simplesmente, enaltecer o trabalho e o empenho do Sr. Carlos Jesus, nestes 4 anos de mandato. Nesse comentário, referia-me ao Colmeal (aldeia) e não à freguesia, como um todo. Não residindo nem votando no Colmeal, desconhecia quem presidia à sua Junta de Freguesia, até há 2 ou 3 anos, altura em que as melhorias, bem visíveis na aldeia, me despertaram a curiosidade.
Não foi minha intenção hostilizar, tão pouco ser injusta com alguém. Desconheço o historial da Junta - quem presidia, quantos anos presidiu, qual o Plano de Ação ou Projeto de Intervenção, que gestão fez, que balanço apresentou... Como disse, vivendo longe e não acompanhando o dia-a-dia da freguesia, desconheço muitos dados, que me impedem de comentar os anteriores executivos.
A impressão muito favorável foi, de facto, a das melhorias referidas. Senti uma revitalização, um cuidado de embelezamento, no respeito pelos materiais tradicionais, que, em minha opinião, torna o Colmeal mais atraente aos olhos de todos os que o visitam, sobretudo da geração mais jovem.
Suponho que mais pessoas concordarão comigo, tendo em conta o resultado das recentes eleições autárquicas.
Assim, ficando claro que não foi meu objetivo depreciar ou hostilizar alguém, decerto concordará comigo num facto: há gerir e há inovar. O senhor Presidente eleito tem agora pela frente um enorme desafio – uma mega-freguesia que espera dele mais do que uma boa gestão, uma boa gestão com inovação, tal como fez no anterior mandato.
Votos de sucesso, a bem da freguesia.

Deonilde Almeida (Colmeal)

Anónimo disse...

Exmª. Senhora D. Deonilde,

A senhora efetivamente diz a verdade quando refere que vive longe do Colmeal e não tem acompanhado e até desconhece quais foram as pessoas que estiveram à frente da Junta, por isso, antes de comentar como comentou talvez fosse melhor informar-se da realidade. Sabe que não fico insatisfeito com as obras do Sr. Carlos de Jesus, ou melhor, da Junta de Freguesia do Colmeal a que presidiu, pelo contrário, acho muito bem que se tenham resolvido o problema das ruas ao estreitinho, como fico contente por ver que resolveram o problema das ruinas da Casa Mendes, das melhorias junto ao rio, na ponte, bem como a plantação de cerejeiras, trabalho iniciado ainda no tempo da Junta a que tive o privilégio de presidir, por vontade expressa dos eleitores do Colmeal, mas isso não dá direito a ninguém de dizer que foi "como despertar de um modorrento sono".
Se houve uma melhoria assim tão grande, não foi com certeza com os dinheiros apenas da Junta de Freguesia, mas também, como aliás referi anteriormente, com o produto do protocolo do dinheiro das Eólicas. Não é com certeza com a miserável verba que a Câmara Municipal de Góis tem dado nos últimos anos que se conseguia fazer algo. O Sr. Carlos de Jesus que explique se é verdade ou não o que digo.
Sabe que as pessoas só devem comentar o que acompanham, ou têm pleno conhecimento, ou então foram acompanhando e a senhora nem sabe quanto tempo dura um mandato autárquico, segundo depreendo das suas palavras.
Cumprimentos,
Henrique Mendes

Anónimo disse...

Exmº. Senhor Henrique Mendes,
Como já disse anteriormente, o meu comentário inicial nada mais era do que a expressão da minha opinião – que mantenho – de que, ao longo dos últimos dois/três anos, foi visível no Colmeal (aldeia) uma dinâmica muito positiva de inovação, a par da recuperação/beneficiação dos espaços. A minha admiração decorria de tudo ter acontecido no espaço de um mandato autárquico, isto é, apenas 4 anos.
Como já referi, desconheço o historial da Junta, pelo que não o comentei e lamento que assim o tenha entendido, gerando este equívoco. Se considerou excessiva a expressão “ despertar de um modorrento sono”, utilizada para enfatizar a perceção da mudança ocorrida, lamento. Lamento, não o tê-la utilizado mas a leitura que dela fez, pois em momento algum teci considerações sobre o anterior executivo.
Deonilde Almeida (Colmeal)

Anónimo disse...

é pena que a junta de Freguesia só faça obra no Colmeal, afinal para que serve a União Progressiva?

Anónimo disse...

Sempre houve quem atravessasse a rua fora da passadeira dos peões, outros há que circulam em sentido contrário e causam acidentes, também há os que conhecem as regras e felizmente são a maioria, outros nem tanto. Há os que dão palpites para não estarem calados, há os cumpridores, os sensatos, também há os mesquinhos, os pobres de espírito, enfim, há de tudo.
E é pena. Mas temos que viver com eles. Não conviver, pois isso é outra coisa.
Ao que sei a União não é uma empresa de construção nem os seus dirigentes são mestres de obra. Talvez encontre nas Páginas Amarelas a solução ou a resposta para a sua situação. E cidadão que não sabe para que servem as Juntas de Freguesia e as Câmaras Municipais passa a ser preocupante.