quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Moinho da Quinta



Em 2002, Manuela Costa lançou a ideia de restauro do Moinho da Quinta, no Colmeal, que havia sido destruído por enchente do rio no inverno anterior.
.
.

Na imprensa regional de 30 de Outubro de 2003 - "O Varzeense" e "Jornal de Arganil", transmitia a sua satisfação de dever quase cumprido. "Colmealenses já falta pouco!" era a manchete.
.
.

Sabemos que teve apoios de muitos Colmealenses, que também foi alvo de algumas críticas, mas o que é um facto é que pouco tempo depois o moinho lá estava recuperado e a funcionar.
.
.

Um moinho comunitário que viu algumas gerações moerem os seus cereais e onde cada um tinha direito a umas tantas horas de utilização.





No final de Outubro de 2006 o rio encheu de repente e levou tudo à sua frente.
O moinho não resistiu. A Manuela Costa ficou triste. Todos ficámos tristes.
Acontece sempre que perdemos alguém ou alguma coisa que nos é querida.
O Moinho da Quinta faz parte dos Colmealenses, é um pouco de todos nós.
Acreditamos que tanto a Junta de Freguesia do Colmeal como a Câmara Municipal de Góis estarão sensibilizadas para a sua recuperação.
Uma recuperação que não será muito dispendiosa.



Acreditamos e esperamos que em breve tal venha a acontecer.

UPFC

Sem comentários: