quarta-feira, 22 de novembro de 2017

86º ANIVERSÁRIO da U. P. F. COLMEAL


Todas as associações regionalistas, comissões de melhoramentos, ligas e grupos de amigos, comemoram anualmente, com grande dignidade e muito entusiasmo, empenhando-se para reunir a sua massa associativa, por vezes tão dispersa geograficamente, no que é para todos e no que representa para todos, o almoço de aniversário da sua colectividade.

Quem acompanha de perto o movimento regionalista e a imprensa regional, sabe o que se tem escrito sobre almoços de aniversário. Basta ler / reler Maria Beatriz Rocha Trindade, António Lopes Machado, João Nogueira Ramos, ou da nossa freguesia, Lisete Paula de Almeida de Matos, António Santos Almeida (Fontes), António Simões Lopes, Fernando Costa ou Henrique Mendes.

Continuando a pugnar pela introdução de um pequeno apontamento cultural na comemoração de cada um dos nossos aniversários, ocupámos parte da manhã a visitar o Museu Rural e do Vinho do Concelho do Cartaxo, que se encontra instalado na Quinta das Pratas, em diferentes edifícios que outrora tiveram funções de apoio à actividade agrícola da quinta.



A visita iniciou-se pela exposição de carácter permanente com a apresentação de elementos geográficos, etnográficos e históricos do concelho. Objectos associados ao pão, ao azeite, ao cavalo e ao touro, tais como: o arado, o mangual, a tremonha, a talha, o pote para a azeitona, a espora, a sela, o freio, a cabeçada, o estribo, o traje do campino, a casaca do cavaleiro, o chocalho, a guizeira, etc..
Num alpendre, objectos que documentam a mecanização agrícola nos campos do Ribatejo: tractor agrícola, carro de bois, charrua brabant dupla ou de volta aiveca, charrua pombal, grade de ferro, canga, peneiro e ensacador de farinha. Na taberna tradicional, reconstruída com todos os elementos característicos deste espaço de convívio, houve uma prova de vinhos ribatejanos, branco e tinto. Para finalizar, entrámos numa antiga adega, restaurada, onde nos foram apresentadas as várias fases da produção do vinho. Este espaço é hoje, uma referência nacional, para o público em geral, e sobretudo, para os especialistas da cultura vitivinícola.













O almoço foi servido, como informámos, na Quinta da Feteira, em Fazendas de Almeirim, onde já havíamos comemorado dois aniversários. Entradas servidas no exterior, com um dia em que o tempo foi “nosso amigo”. Um autocarro vindo do Colmeal, dois de Lisboa e transporte próprio, trouxeram até àquele espaço acolhedor mais de duzentos sócios e amigos da União progressiva.
Excelente serviço. Um convívio onde não faltou alegria e animação. O lanche serviu para retemperar energias gastas com a bailação. Antes de se cantarem os parabéns, o presidente da União, num breve improviso recordou as actividades mais recentes e com todos os seus colegas, dos vários órgãos, perto de si, não deixou dúvidas de que a colectividade é um conjunto empenhado em trabalhar para que a União possa continuar a ser apontada como uma referência no meio regionalista. Carlos de Jesus anterior presidente da Junta de Freguesia, aproveitou para se despedir dos presentes, e manifestou o seu agrado pelo modo como sempre foi possível colaborar com a União.

































União Progressiva da Freguesia do Colmeal. Oitenta e seis anos.
A colectividade mais antiga da freguesia e uma das mais antigas do concelho.

UPFC

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

SOLIDARIEDADE – fogos florestais


Continua bem presente na memória de todos, a calamidade que varreu grande parte do país e afectou particularmente a nossa região e a nossa freguesia.

Desde a primeira hora que sugerimos aos nossos associados e amigos que canalizassem os seus donativos para as contas solidárias abertas em várias instituições e por várias entidades.

Verificamos, no entanto, o que muito nos sensibiliza pela confiança que em nós depositam, que alguns preferem entregar à União os seus donativos, que fará uma gestão cuidada e criteriosa dos mesmos.
Todos os donativos que forem depositados / transferidos para a conta da União Progressiva da Freguesia do Colmeal, no Banco BPI (NIB PT50 0010 0000 3254 3590 0015 4) serão depois, reencaminhados para a Junta da União das Freguesias de Cadafaz e Colmeal, a entidade que mais próxima está das situações mais preocupantes e carenciadas de acção imediata.
Outros bens, alimentares, vestuário, mobiliário, rações, etc. poderão / deverão ser dirigidos, directamente, para a Junta de Freguesia.

Agradecemos uma vez mais, a confiança que em nós depositam. Tudo faremos para continuar a merecer a vossa amizade e solidariedade.

Para todos, o nosso bem-haja.

A Direcção

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

COLMEAL – FOGOS FLORESTAIS

UNIÃO PROGRESSIVA ENTREGA DONATIVO


Correspondendo ao espírito de entreajuda e solidariedade que sempre caracterizaram o movimento regionalista em geral e a União Progressiva da Freguesia do Colmeal em particular, a sua Direcção deliberou por unanimidade e a concordância de todos os membros dos seus corpos sociais – Assembleia-Geral, Conselho Fiscal e Delegação, atribuir um donativo no montante de €10.000,00 (dez mil euros) para enfrentar no imediato, as situações mais prementes que resultaram dos recentes fogos florestais.

A decisão de fazer a entrega deste donativo à Junta da União das Freguesias de Cadafaz e Colmeal, prende-se com o facto de ser a entidade que, no terreno, mais próxima está das situações, carenciadas do seu empenho e acompanhamento.
Apesar de termos conhecimento, que as pessoas afectadas pelos fogos florestais se podem candidatar a subsídios e fundos comunitários ou outros, temos consciência que situações haverá, que não poderão esperar por essas decisões.

O Executivo da Junta, que teve a amabilidade de nos receber na passada sexta-feira, dia 3 de Novembro, agradeceu sensibilizado este gesto da União Progressiva, dando a garantia de uma correcta aplicação do donativo junto dos mais afectados na freguesia.

Estamos confiantes de que os sócios e amigos que nos contactaram manifestando a sua preocupação e vontade de ajudar, ficarão satisfeitos ao ter conhecimento do modo como foi aplicado este donativo.

Foi manifestado ao novo Executivo da Junta a total disponibilidade da Direcção, para em conjunto, analisarmos situações de possível colaboração.

Direcção da UPFC

sábado, 28 de outubro de 2017

FOGOS FLORESTAIS - Prejuízos dos incêndios de outubro de 2017


Os fogos florestais devastaram a freguesia, o concelho e grande parte do país, em meados deste mês de Outubro. As fotografias que inserimos neste espaço mostram a nova fisionomia das serras que envolvem, com a sua negritude, as aldeias e os casais que todos nós conhecemos. Não mostram contudo a aflição de quem lá vive, não mostram a luta que enfrentaram sozinhos, não mostram as lágrimas que deitaram ao ver em perigo o que para muitos, representava o suor de toda uma vida.

A União Progressiva da Freguesia do Colmeal que desde o primeiro momento acompanhou a evolução da situação, tem sugerido aos seus associados, que manifestaram interesse em ajudar, material ou monetariamente, para que o façam junto das instituições de solidariedade, como sejam a Cáritas de Coimbra, a Misericórdia, os Bombeiros e a Câmara de Góis, a Junta de Freguesia ou para as contas abertas em várias instituições bancárias.

Todos temos conhecimento, e a comunicação social tem-nos dado conta disso, de como é difícil gerir os donativos e proceder à sua afectação. Na última reunião de Direcção, analisámos a situação provocada pelos fogos no concelho.
É total e inequívoca a disponibilidade da União Progressiva, para colaborar na resolução de situações que afectaram os nossos associados e a população em geral.

A Câmara Municipal de Góis, através da Junta da União das Freguesias de Cadafaz e Colmeal remeteu-nos a informação que se segue, para divulgação junto dos nossos associados.

UPFC



Na sequência do incêndio que assolou o concelho de Góis nos dias 15, 16 e 17 de outubro de 2017, encontra-se a Câmara Municipal a desenvolver o registo de prejuízos a nível habitacional, agrícola e social.

De forma a que se possa obter a informação mais completa possível e dessa forma poder dar sequência aos procedimentos governamentais de apoio às vítimas dos incêndios, a Câmara Municipal de Góis informa o seguinte:

Registo de danos:

Os serviços da Câmara Municipal de Góis já intervieram em várias habitações que, em consequência dos incêndios, estavam a pôr em causa a segurança de pessoas e bens.

As equipas estão no terreno, mas se conhecer alguma situação que possa representar perigo para pessoas e bens, informe-nos através do n.º 235 770 110

Para o registo das edificações informa-se os munícipes interessados, que tenham danos nas suas habitações, totais ou parciais, como por exemplo telhados, janelas, entre outros, poderão deslocar-se aos Serviços Técnicos do Município, apresentando os seguintes documentos instrutórios:



EDIFICAÇÕES DESTINADAS A HABITAÇÃO

1) Cópia de Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade e Cartão de Identificação Fiscal com autorização de utilização da cópia para efeitos de instrução de processo de danos em incêndio, relativamente ao proprietário do imóvel;

2) Indicação do NISS (número de identificação de segurança social);

3) Cópia da caderneta predial;

4) Cópia da certidão da conservatória do registo predial;

5) Declaração de constituição de agregado familiar ou documento equivalente;

6) Cópia da fatura recente de eletricidade;

7) Cópia de fatura recente de água;

8) Cópia de apólice de seguro se existir;

9) Identificação da edificação em planta.


EDIFICAÇÕES DESTINADAS A INDÚSTRIA / COMÉRCIO E SERVIÇOS

1) Cópia de Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade e Cartão de Identidade Fiscal com autorização de utilização da cópia para efeitos de instrução de processo de danos em incêndio, relativamente ao proprietário do imóvel;

2) Cópia da caderneta predial;

3) Cópia da certidão da conservatória do registo predial;

4) Declaração de início de atividade;

5) Declaração com indicação dos postos de trabalho;

6) Cópia de fatura recente de eletricidade;

7) Cópia de fatura recente de água;

8) Cópia da apólice de seguro se existir;

9) Listagem de todos os equipamentos, bens e matérias primas danificadas;

10) Identificação da edificação em planta.


EDIFICAÇÕES DESTINADAS A TURISMO

1) Cópia de Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identificação e Cartão de Identificação Fiscal com autorização de utilização da cópia para efeitos de instrução de processo de danos em incêndio, relativamente ao proprietário do imóvel;

2) Cópia da caderneta predial;

3) Cópia da certidão da conservatória do registo predial;

4) Declaração de início de atividade;

5) Declaração com indicação dos postos de trabalho;

6) Cópia de fatura recente de eletricidade;

7) Cópia de fatura recente de água;

8) Cópia da apólice de seguro se existir;

9) Listagem de todos os equipamentos danificados;

10) Identificação da edificação em planta.


ATIVIDADE ECONÓMICA

Para o registo dos danos associados ao desenvolvimento de atividades económicas os munícipes interessados que deverão deslocar-se aos serviços técnicos do Município, apresentando os seguintes documentos instrutórios:

1) Cópia de Cartão de Cidadão ou Bilhete de Identidade e Cartão de Identificação Fiscal com autorização de utilização da cópia para efeitos de instrução de processo de danos em incêndio, relativamente ao proprietário do imóvel;

2) Declaração de início de atividade;

3) Declaração com indicação dos postos de trabalho;

4) Cópia da apólice de seguro se existir;

5) Cópia do livrete ou documento equivalente de viaturas e máquinas;

6) Listagem de todos os equipamentos, bens e matérias primas danificadas.


AGRICULTURA E PECUÁRIA

Declaração de prejuízos para agricultores

A comunicação dos prejuízos relacionados com a atividade agrícola deverá ser realizada pelos proprietários através da plataforma eletrónica da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro. Para o efeito poderão os interessados efetuar a comunicação através do formulário disponível no endereço:


Os prejuízos agrícolas e pecuários resultantes dos incêndios de outubro poderão vir a ser objeto de enquadramento em eventual abertura da medida do PDR2020 – 6.2.2 Restabelecimento do Potencial Produtivo.

Todos os interessados que necessitem de apoio no preenchimento do formulário, poderão recorrer aos seguintes serviços:

· Serviços Técnicos do Município de Góis

· União de Freguesias de Cadafaz e Colmeal

· AFCGÓIS - Associação Florestal do Concelho de Góis

· Cooperativa Social e Agro-Florestal de Vila Nova do Ceira

· ADIBER - Associação de Desenvolvimento de Góis e Beira Serra

Alimentação animal

A alimentação para equídeos (cavalos), asininos (burros) e ruminantes (bovinos, ovinos e caprinos) está a ser assegurada por diversas doações e pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural. Os proprietários que necessitem desse apoio devem dirigir-se ou entrar em contacto com a ADIBER - Associação de Desenvolvimento de Góis e Beira Serra (235 772 538).

Podem também contactar os Serviços Técnicos do Município (235 770 110) para obter encaminhamento nesta situação.


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

COLMEAL - MAGUSTO - dia 4 de Novembro


A União Progressiva vai realizar, uma vez mais, o magusto no Colmeal.

Vai ser no sábado, dia 4 de Novembro, pelas 3 da tarde, no Largo D. Josefa das Neves Alves Caetano, onde esperamos reunir a comunidade colmealense, residente, e a que por esta altura do ano se desloca à sua aldeia.

Os Colmealenses viveram momentos de incerteza e grande aflição ao enfrentar a tragédia que recentemente se abateu sobre eles, com um fogo incontrolável que deixou um rasto de desgraça e tristeza à sua passagem.
A presença de todos nós é fundamental para que lhes possamos transmitir a solidariedade tão necessária, depois de tudo por que passaram.

Castanhas, torresmos, água-pé e jeropiga estarão à vossa/nossa espera.
Nós, também lá estaremos, para juntos, mantermos viva esta tradição.

UPFC

terça-feira, 24 de outubro de 2017

COLMEAL


OS DIAS 15 E 16 DE OUTUBRO FORAM DEVASTADORES PARA O COLMEAL, PARA A FREGUESIA, PARA O CONCELHO DE GÓIS, PARA O DISTRITO DE COIMBRA, PARA TODO O PAÍS.

ESTAS IMAGENS NÃO APARECERAM NAS TELEVISÕES. NESTAS IMAGENS NÃO APARECEM OS HABITANTES DO COLMEAL NEM OS QUE OS AJUDARAM. ERAM POUCOS. FICARAM ESQUECIDOS, FICARAM ABANDONADOS À SUA SORTE. O FOGO NÃO DAVA TRÉGUAS. SEM COMUNICAÇÕES. SEM ELECTRICIDADE. SEM ÁGUA. SEM BOMBEIROS. SEM MEIOS AÉREOS. SEM NINGUÉM.

APENAS A RESISTÊNCIA DE CADA UM. E SÃO TÃO POUCOS. INCAPAZES DE CONTROLAR O QUE ERA INCONTROLÁVEL. SEM DESÂNIMO. FAZENDO DAS FRAQUEZAS FORÇAS. TENTANDO SALVAR O QUE PODIAM. FORAM ENORMES.

OBRIGADO RUI VILHENA POR ESTE CONJUNTO DE FOTOGRAFIAS. QUE ELAS SEJAM VISTAS POR QUEM ESQUECEU O COLMEAL.

O COLMEAL EXISTE.
CONTINUA A EXISTIR.
PELO MENOS ENQUANTO HOUVER UM COLMEALENSE !!!

UPFC
































































































Fotos gentilmente cedidas por Rui Vilhena