sábado, 25 de julho de 2015

Centro de Cultura e Convívio


Temos vindo a recordar neste blogue algumas notícias publicadas no extinto Boletim Paroquial “O Colmeal” e relacionadas com o Centro Paroquial Padre Anselmo.

Será para todos nós um enorme prazer podermos contar com a presença dos sócios e amigos da União Progressiva na pequena cerimónia que estamos a programar para assinalar a reabertura/abertura deste espaço no próximo dia 11 de Agosto, terça-feira, pelas três horas da tarde.
Uma coisa simples, um encontro de amigos.

No ano findo, como já demos conhecimento, chegámos a um acordo com a Fábrica da Igreja Paroquial do Colmeal para a assinatura de um protocolo de cooperação que nos permitirá de novo dar vida ao Centro Paroquial, espaço que pretendemos seja de cultura e convívio para os Colmealenses.
Recuperamos o edifício, exterior e interiormente, adquirimos algum equipamento e estamos convictos que as condições mínimas estarão reunidas para poder ser utilizado regularmente e a contento de todos.

Não podemos esquecer o trabalho desenvolvido há mais de quatro décadas pelo Padre Anselmo Ramos Dias Gaspar que criou o Centro e depois pelo Padre Manuel Pinto Caetano que o ampliou.
A aceitação pelos Colmealenses foi extraordinária e todos nos recordamos das várias actividades então desenvolvidas e que foram tão do agrado da população.

Nos últimos anos a Cáritas Diocesana de Coimbra ali esteve a funcionar como Centro de Dia até que com a abertura das novas instalações da Unidade Residencial Sagrada Família, na Cabreira, para lá se transferiram libertando assim o Centro Paroquial, onde nos tinha já sido autorizado, a título precário, a instalação de uma biblioteca, de um EspaçoArte que foi recebendo gradualmente quadros e outras obras de arte de autoria de associados da União e onde pelo Natal fazíamos a tradicional festa para os mais pequenitos e para os mais idosos.

Estamos convictos de que para nós dirigentes e para os Colmealenses em geral, será um dia diferente, que ficará gravado a letras de ouro na história da União Progressiva da Freguesia do Colmeal, se e quando um dia alguém escrever essa história.

António Domingos Santos
Presidente da Direcção     
Lisboa, 23 de Julho de 2015


sexta-feira, 17 de julho de 2015

As Jóias do Minho e os “caçadores”… de imagens

Nos quatro dias que durou a escapadinha ao Minho e ao Parque Nacional da Peneda-Gerês os caçadores de imagens não pararam um instante. E muitos foram eles.

Milhares de fotografias ficaram a registar para a posteridade o que de mais belo e interessante se encontrou.
Nem sempre foi possível “apanhar” o caçador com a nitidez desejável porque o “caçador furtivo” tinha de ser discreto, agir com rapidez e não tinha mãos a medir.
Também ele foi apanhado no autocarro, onde por vezes alguém aproveita para fechar os olhos e meditar... o que ele não costuma deixar escapar.

Do Museu do Ouro, passando por Santa Luzia ou pelos espigueiros do Soajo onde nem sempre é fácil a subida…, até às ameias do castelo ou ao Bom Jesus de Braga eles foram fotografando tudo o que encontravam com interesse. Foi um passeio bonito que mereceu ficar registado.






















Fotos de A. Domingos Santos e Armando de Almeida  

terça-feira, 14 de julho de 2015

As Jóias do Minho, pelo olhar de…

Mais do que já foi dito ou escrito sobre os quatro dias maravilhosos que passámos no Minho e no Parque Nacional da Peneda-Gerês, vamos agora partilhar convosco parte das excelentes fotografias enviadas pelo nosso associado e amigo Manuel da Luz.

Recordações do Museu do Ouro, da barragem da Caniçada e da paisagem soberba que dela se contempla. São Bento da Porta Aberta que atrai milhares de peregrinos na grande romaria de Agosto recebeu-nos a seguir.









O roteiro do segundo dia contemplava Viana do Castelo e a subida ao Monte de Santa Luzia, um passeio pelas ruas da cidade onde nos deparámos com uma feira medieval.
Depois, Ponte de Lima, a vila mais antiga de Portugal, Arcos de Valdevez e Soajo já a meio da tarde, com os seus centenários espigueiros.




















Valença, Monção, Palácio da Brejoeira onde nos deliciámos com uma visita do interior e do exterior e com a prova de vinhos no final. Almoço em ambiente muito acolhedor e simpático. Seguiu-se Melgaço com um rico património histórico e cultural e depois o regresso a Braga que continuava muito animada com os festejos joaninos.

















O calendário não parou e o último dia chegou. Visita ao Bom Jesus do Monte, o Ex-líbris de Braga, descida pela monumental escadaria, subida pelo elevador e regresso a Braga para uma passagem pelo centro histórico. Depois do almoço e com muita pena nossa tivemos que voltar ao ponto de partida.

















A. Domingos Santos
Fotos de Manuel da Luz