segunda-feira, 25 de maio de 2015

TALASNICOS


Um dia, alguém pensou em imortalizar um Amigo, …e, … assim nasceu o doce e misterioso “Talasnico”!...


Os Talasnicos são pequenos bolos criados por uma família do Talasnal, a maior das Aldeias do Xisto da Serra da Lousã, e têm como ingredientes a castanha, mel, amêndoa, ovos, canela, limão, manteiga e farinha de trigo. No próximo sábado, aquando da nossa passagem pela Aldeia do Xisto do Candal, não deixe de apreciar estes autênticos pedaços de céu criados pelos saberes serranos. Verá que vai gostar.

A. Domingos Santos

Serra colorida












Fotos de A. Domingos Santos

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Cerejas no Colmeal






Há cerejas no Colmeal. E mesmo à beira da estrada. Tanto à entrada como à saída. Uma iniciativa da Junta de Freguesia que, assim se poderá dizer, frutificou e irá mudar a paisagem. A cereja é o fruto da cerejeira, uma planta originária da Ásia. Trata-se de um fruto pequeno, arredondado, de cor vermelha, polpa macia e suculenta.






Junho é normalmente considerado o mês da cereja e nalgumas regiões do país, onde a comercialização é feita em larga escala, há Festivais da Cereja atraindo muitos forasteiros. Quem sabe se num futuro mais ou menos próximo o Colmeal não será um cartaz apetecível pelas suas cerejas?

A. Domingos Santos

Texto e fotos

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Caminhada vista por…


Para a recente caminhada “Pelas Lendas da Levada dos Mouros” realizada no dia 2 de Maio, houve necessidade, tal como fora feito para as anteriores, de proceder a um cuidado trabalho de verificação do itinerário julgado como sendo o mais interessante e de assinalar ao longo do percurso os pontos a necessitar de intervenção, não só pelo avanço incontrolável das silvas como pelo estado e segurança do piso.


O grupo constituído pela Catarina e pelo pai José Álvaro, que acumulou com a função de fotógrafo, Carlos de Jesus, Amílcar, Fernando Santos e o pequeno cãozito que dá pelo nome de Baltazar foram uns dias antes proceder à sempre espinhosa missão do reconhecimento do trajecto e registaram alguns apontamentos para a posteridade.

















Veredas estreitas, fetos empertigados, casas em ruínas, pontão num barroco, restos de um castanheiro centenário, vistas de Ádela e do Açor, um limoeiro carregado e flores bonitas, e, a finalizar o registo fotográfico, uma panorâmica do Colmeal.
















O começo da caminhada foi também “apanhado” pelo José Álvaro.
Depois de confortados com o café d’avó e com as filhós, uma gentileza da Junta da União das Freguesias de Cepos e Teixeira e servido com a simpatia e um sorriso das colaboradoras do Centro de Dia, os participantes fizeram-se ao caminho.
E o José Álvaro foi registando, tal como outros também o fizeram, aspectos que julgou interessantes e que entendeu partilhar connosco, neste espaço que é de todos.

Obrigado José Álvaro.

A. Domingos Santos

Fotos de José Álvaro Domingos