quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

NATAL NO COLMEAL, UMA CELEBRAÇÃO MUITO BONITA


Celebrou-se mais um Natal no Colmeal, por iniciativa da União Progressiva da Freguesia do Colmeal (UPFC), com a colaboração da Junta de Freguesia e outras entidades. Foi uma celebração muito bonita e consentânea com os valores próprios da época natalícia: a paz e a harmonia, o amor e a amizade, a generosidade e a partilha, o encontro e o reencontro das famílias, amigos e comunidades, a fantasia e a magia, a renovação e a esperança. Pessoalmente fui este ano particularmente sensível aos últimos dois valores, que me pareceram implícitos em algumas das dimensões da festa.

Desde logo na missa, comparativamente com outras ocasiões, era superior o número de fiéis e o número dos mais novos. Mais novos prevalecentes, quando a voz do Rodriguinho se sobrepôs à do sacerdote, que falava do significado do advento na liturgia. Estaria ele, assim aconchegado no abraço afetuoso do pai e a ser afagado pela mãe, a reivindicar o direito de todas as crianças ao amor e à felicidade? A recordar que o advento, tempo de preparação e espera, também pode e deve ser o de um futuro melhor? Uma situação muito comovente e portadora de significado, para quem há muito não via nem ouvia um bebé na igreja!

A festa voltou ao antigo Centro Paroquial, agora também ele em renovação logística e da atividade. Mais uma esperança! A sala resplandecia de janelas novas e pintada de fresco, a lareira crepitava radiosa e quase tão calorosa quanto o acolhimento dos anfitriões.




  
O agrado dos adultos e a expetativa das crianças eram visíveis. Olhando à volta, tantas presenças e ao mesmo tempo tantas ausências, de amigos e familiares cuja memória guardamos no coração, conforme recordou o António, presidente da UPFC. Em contrapartida, tantos jovens e tão lindos, parecendo o convívio agora mais equilibrado do ponto de vista geracional e cultural. A promessa pairava no ar. Os bebés e as crianças de há anos são agora adolescentes e jovens, alguns, pais extremosos. É o caso da Natalie e do Francisco, da Beta e do José António, da Catarina e do Nelson. Deus os abençoe! A eles e a todos os outros casais e filhos presentes!



Mal podendo conter a expetativa, as crianças juntavam-se curiosas, à espera do presente que tardava. Os três participantes mais idosos – o José Domingos, de Ádela, a D. Conceição, do Sobral e o senhor Júlio, de Aldeia Velha – também receberam prendas simbólicas. A boa disposição continuava.




Obrigada por mais esta oportunidade de celebração, convívio e intensificação dos laços que nos unem, e prendem à terra: aos organizadores, pela sua generosidade e entrega, aos convivas, pela disponibilidade para participar, sugerindo pertença, de novo esperança. Uma celebração muito bonita!

Lisete de Matos

Açor, Colmeal, 09 dezembro 2014.

2 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns por darem continuidade a esta iniciativa tão significativa!

catarina disse...

Dra.Lisete, MUITO OBRIGADA! Não tenho palavras para explicar o que senti, pela forma maravilhosa e encantadora com que descreveu esta festa que embora seja das crianças é de todos nós. Uma festa singela, mas repleta de carinho e calor humano.
Bem haja! Beijinhos
Catarina