sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

NATAL com a União



A União Progressiva manteve a “tradição” de realizar no Colmeal a habitual festinha de Natal. Foi no passado dia 8 de Dezembro. Este ano o convívio realizou-se nas instalações da Junta de Freguesia que simpaticamente cedeu o espaço. Os mais pequenos, como de costume, eram os que com mais inquietação e uma certa e natural curiosidade aguardavam pela distribuição dos seus presentes.





Registámos a presença de um considerável número de associados e amigos que aceitaram o nosso convite e nos ajudaram, apesar da manhã fria e da brancura que cobria os campos, a aquecer com a sua presença esta iniciativa que a colectividade mantém desde há muitos anos.




Antes do início do lanche, os presidentes da colectividade, da Junta e da Assembleia de Freguesia, proferiram breves palavras alusivas à iniciativa.










A distribuição dos brinquedos é sempre a parte mais desejada e é muito interessante apreciar as expressões das caras dos mais pequenos. Também os que já foram mais jovens receberam a sua prendinha.
















Na véspera à tarde, a União Progressiva da Freguesia do Colmeal, esteve na Unidade Residencial Sagrada Família na Cabreira, onde conviveu com os utentes, lhes entregou uma pequena lembrança e lhes transmitiu um pouco de solidariedade nesta quadra festiva que vivem pela primeira vez neste novo ambiente. Durante o lanche, preparado pela excelente equipa que ali trabalha, ainda foi possível prolongar um pouco mais o convívio, que a todos muito sensibilizou.

Fotos de Francisco Silva e A. Domingos Santos 

Cáritas inaugura residencial de idosos na Cabreira





A Cáritas Diocesana de Coimbra vai inaugurar, no dia 28 de Dezembro, a Unidade Residencial Sagrada Família, na Cabreira (Góis), que tem capacidade para 54 idosos.

Esta unidade residencial concretiza “um sonho de várias décadas”, possível através de uma associação entre a Cáritas e as pessoas e estruturas do Cadafaz, nomeadamente a Comissão Pró-Lar, resultando “numa casa que já está no coração de todos os habitantes da freguesia e de outras circundantes”.

“Na assumpção da sua responsabilidade pela construção de uma sociedade mais justa e mais fraterna, a Cáritas tem actuado onde e quando se revela necessária a sua intervenção”, refere esta estrutura social da Igreja Católica, sublinhando tratar-se de “um projecto sonhado e edificado pelas suas gentes”.

O programa da inauguração, que inclui já os residentes, inicia-se às 10h30, com o acolhimento dos convidados, e prossegue com a celebração de uma eucaristia, pelas 11h00, o almoço e prolonga-se até ao entardecer, com uma tarde de convívio aberta a toda a comunidade.


in Campeão das Províncias – 19-12-2013


segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Nos Picos da Europa com a União – 3º dia






Através do fantasmagórico Desfiladeiro de la Hermida, os paredões de calcário acinzentado convertem-se em sentinelas de pedra, que escoltam os viajantes ao longo de 22 quilómetros do percurso, acompanhando o rio Deva.
















Potes é uma pequena cidade antiga, muito pitoresca, cheia de sidrerias, restaurantes regionais e onde se destacam ao longo do rio as suas casas típicas asturianas adornadas com varandas de madeira cheias de flores. É o principal centro da zona oriental dos Picos da Europa localizado no meio de montanhas. O seu centro histórico está considerado como “Bem de interesse cultural” e a sua Torre do Infantado, uma casa-torre construída com fins estratégicos e militares no século XV, é um dos principais monumentos da cidade.














Depois, continuámos para Fuente Dé, o “coração” dos Picos da Europa. A subida vertiginosa em teleférico foi simplesmente espectacular a que nem os mais temerosos se furtaram. A vista que se desfruta do fantástico miradouro sobre aquele glaciar circundante é deslumbrante e de cortar a respiração.






Ribadesella, uma cidade costeira que fica á beira de um largo estuário, oferece-nos uma interessante mistura entre o urbanismo medieval e a arquitectura moderna.
No concelho de Cabrales, localizado no coração dos Picos da Europa, a vida decorre em torno das montanhas que o definem, e também com a actividade constante que exigem os rebanhos, que fornecem a excelente matéria-prima, com a qual se elaboram os queijos de Cabrales. O seu intenso sabor, o gosto picante que se acentua quanto mais curado está, o aspecto com veios azul-esverdeados e um cheiro penetrante e peculiar, converteram este queijo num dos mais conhecidos em todo o mundo. Continua a ser elaborado de maneira artesanal por umas sessenta empresas de carácter familiar, a partir do leite das vacas, ovelhas e cabras exclusivamente alimentadas nas pastagens da alta montanha.
O seu processo de fabrico obedece a tradições que perduram na memória e que é passado de geração em geração. Depois de elaborado, o queijo é curado em grutas naturais da montanha, durante um período de pelo menos três meses. O alto nível de humidade da gruta, a temperatura, que deve estar entre oito e doze graus, a ventilação natural e o desenvolvimento de bolores, dão as necessárias características a este queijo típico, com denominação de origem, e qualidade, aroma e sabor exclusivos e inconfundíveis. O autêntico queijo de Cabrales vende-se embrulhado em folha de alumínio verde escura, onde se destaca uma etiqueta numerada pelo Conselho Regulador que lhe dá autenticidade.





E antes do jantar… ainda deu para ir molhar o pé e brincar um pouco.

Fotos de Francisco Silva e A. Domingos Santos