quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Entroncamento no caminho dos Colmealenses





No próximo dia 23 de Setembro, quando os Colmealenses se deslocarem de Lisboa para a Quinta do Lago, onde se vai realizar o almoço comemorativo dos 81 anos da União Progressiva, irão atravessar o Entroncamento, uma localidade que foi elevada a cidade em 20 de Junho de 1991 e que se encontra intimamente ligada à história do combóio.


Quantos de nós e quantas vezes por lá passamos a caminho das nossas aldeias ou no seu regresso, no tempo em que qualquer um de nós sabia de cor e salteado as localidades por onde transitavam e paravam os comboios deste país.


Entroncamento é com muita propriedade designada como a “cidade ferroviária” porque a sua história começa com a implantação do mais importante nó ferroviário do País, na segunda metade do século XIX. Foi o princípio de um crescimento que nunca mais parou. Há oitenta anos, em 1932, ascendeu à categoria de vila, tendo atingido a autonomia municipal na década de quarenta. O Museu Nacional Ferroviário instalado numa área de menos de 5 hectares tem projecto para um desenvolvimento faseado das diversas infra-estruturas no decurso dos próximos anos. Actualmente encontram-se abertos ao público dois espaços: um, no antigo Armazém de Víveres, outro na Rotunda das Locomotivas, que poderemos observar na nossa passagem.


Do vasto património histórico-cultural do Entroncamento devemos destacar a Igreja Paroquial da Sagrada Família e a Capela de São João Baptista, esta do século XVIII.

Fotos da Internet

Sem comentários: