quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Pelos caminhos antigos





De Capelo siga em direcção ao Colmeal e deixe a viatura na aldeia. Inicie o percurso recuando cerca de 1 km, vire à sua direita e suba até à capela de Nosso Senhor da Amargura. Este é um local de tradição religiosa que aliado ao recolhimento proporcionado pela abundante florestação envolvente, resulta num amplo e agradável local de descanso e reflexão. Este passeio tem essencialmente um carácter de descoberta da floresta. Siga pelo caminho mais a este, que atravessa a ribeira da Panasqueira e vai até ao Sobral. Nesta aldeia ainda se preserva um forno tradicional, em xisto, que a população utiliza, comunitariamente, para a cozedura da broa.
Agora deve seguir a estrada que liga o Sobral ao concelho de Arganil. Cerca de 750m à frente segue por um caminho à direita, acompanhando a ribeira da Panasqueira, até ao lugar do mesmo nome. O regresso inicia-se perto do Cabeço do Gato, com a travessia da rede de linhas de água que convergem para a ribeira da Panasqueira. Termine no Parque de Merendas da Capela de Nosso Senhor da Amargura.

EXTENSÃO: 8,5 km
DURAÇÃO: Cerca de 4,5 horas
DIFICULDADE: Moderado, extensão média

in Carta de Lazer da Beira Serra, edição da ADIBER, Setembro de 2001

Nota: tomámos a liberdade de alterar no texto acima a designação de Nossa Senhora da Amargura para Nosso Senhor da Amargura



1 comentário:

Anónimo disse...

É curioso !! Conheço ... e já vi isto de qualquer lado.
Esta foi uma das minhas caminhadas "solitárias" pelas serranias do Colmeal durante a década de 90 e repetida muitas vezes nos anos posteriores. De lá até cá, muitas alterações se verificaram. É bom recordar.

Magalhães Pinto
(Senhora da Hora)