quarta-feira, 8 de agosto de 2012

GRANITO COM ALMA




Vislumbro-te lá longe
feita baixo-relevo em rocha dura
no granito eterno da montanha
abraçando o horizonte majestoso
do alto dessa serra onde tu moras.

Dali te expões ao mundo circundante
e ao vento que te agride quando quer
e à neve que por vezes te visita
e a quem te quer amar e te procura.

Continuas um segredo indesvendável
encoberto, descoberto e sem origens
pois guardas, para ti, esse mistério
e o nome do artista agigantado
que na rocha com génio te esculpiu.

Eterna és, serás. O tempo não te odeia
e nós, vivos, também te queremos viva:
pedra dura, granito eterno, imagem.

in TEMPORALIDADES, Américo Gonçalves, Lisboa 2009

Na Biblioteca da União estão à sua disposição dois exemplares deste livro de poemas oferecidos pelo seu autor.


Sem comentários: