quinta-feira, 3 de maio de 2012

QUINTA DAS ÁGUIAS – do sonho à realidade




Já nos referimos neste espaço à grandiosidade de uma ideia que Manuel Nunes de Almeida quis implementar em terrenos que possuía e em outros que veio a adquirir, perto de Foz da Cova, a aldeia que o viu nascer - Lisboa viu-o crescer…, e que chamou de Quinta das Águias.


Estávamos no começo da segunda metade do século passado, e, como qualquer empreendedor arrojado que mostrava ser, teve que se documentar e “entender” de matérias que certamente não dominava. No seu espólio, doado à União Progressiva da Freguesia do Colmeal, fomos encontrar livros cujos títulos e conteúdos nos indiciam essa necessidade de aprender.



Árvores de fruto
Pequena publicação de menos de cinquenta páginas onde se ensina a escolher as árvores para plantar, como fazer a poda e se enumeram os diferentes tipos de enxerto. Várias árvores de fruto com a ameixieira, cerejeira, damasqueiro, figueira, laranjeira, limoeiro, macieira, marmeleiro, nespereira, nogueira, pereira, pessegueiro e outras, são analisadas em múltiplos aspectos e dadas indicações indispensáveis para uma escolha acertada. Também o eficaz uso de adubos é aconselhado, são enumeradas as enfermidades e os parasitas que atacam as árvores de fruto e o modo de as combater.



Instalações agrícolas
“… é indispensável que a empresa agrícola esteja devidamente instalada e apetrechada e que toda a engrenagem se mova de acordo com um plano de exploração pré-estabelecido, cujas falhas se irão gradualmente eliminando por forma a não haver desperdícios de terreno, de tempo ou de trabalho.
A fazenda moderna, qualquer que seja a sua importância, deve ser considerada como uma fábrica situada entre o campo e a estrada. A sua concepção deve assentar em noções essencialmente funcionais, utilitárias e práticas.” (in Instalações Agrícolas de Botelho de Macedo, Biblioteca Rural, pág.9, Edição de 1948)
Ao longo de 150 páginas de fácil leitura ficámos a saber o que Manuel Nunes de Almeida preconizava para a sua “Quinta das Águias”. A localização dos assentos de lavoura, a posição relativa das várias instalações, casas de habitação, palheiros, estábulos e redis, pocilgas, capoeiras e coelheiras.



Milho
Dá ênfase à enorme importância da cultura do milho, as suas variedades, a sementeira, a rotação dos solos, a conservação e a sua utilização, não só para alimentação humana, mas também para alimentação do gado e para a indústria.



Manual do Criador de Suínos
Aqui se refere a importância da criação de suínos, tipos e raças, o que se deve observar na instalação de pocilgas e chiqueiros, os cuidados a ter com a alimentação e na escolha das melhores forragens, a engorda, as moléstias, etc.



Ervas forrageiras
Publicação do Ministério da Economia – Direcção Geral dos Serviços Agrícolas, de 1962, essencialmente técnica onde são listadas as forragens, os tipos de cultura e a diferente utilização quanto ao seu interesse. 




100.000 kilos de batatas por hectare, um pequeno livro com pouco mais de cem páginas, numa edição de 1905, também chamou a atenção de Manuel Nunes de Almeida. Historia e descreve a batata, apresenta as suas variedades e a produção em cultura intensiva. Os capítulos onde se descrevem os processos de lavra e estrumação terão sido aqueles que mais atenção mereceu a Manuel Nunes de Almeida pelos sinais que deixou nas suas páginas. A selecção de sementes e a sementeira bem como a escolha de solos também são abordados neste pequeno livro que termina com um capítulo dedicado aos princípios e conselhos para a cultura intensiva da batata.



Carneiros, Cabras e Cães de guarda foi um outro livro que interessou a Manuel Nunes de Almeida quando esteve envolvido no seu projecto da Quinta das Águias. Raças de cabras e carneiros nacionais e estrangeiros, regimes pastoris, os cães de guarda e os requisitos que um bom pastor e tratador de gado devem ter.

Fotos cedidas por Maria Manuela Nunes de Almeida

Sem comentários: