sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Rio Ceira



Costuma-se dizer que "muita água há-de passar por baixo das pontes...".
Em Fevereiro de 2007 e após a tremenda cheia de finais de Outubro, a nossa "piscina" apresentava-se tal e qual um espelho.
As mimosas proporcionavam um matizado colorido ao seu redor.



Na Cortada, as águas apressavam-se para saltar o declive um pouco apertadas no seu caminho.



Os efeitos devastadores da cheia eram ainda bastante visíveis.





O rio lá ia correndo na sua transparência à procura do Mondego.
Para trás já ficava a Cortada enquanto as mimosas se quedavam vigilantes a ver o Ceira passar.

UPFC

Sem comentários: